1. TugaTech » Internet e Redes » Duvidas e Ajuda de Redes e Internet

Siga-nos

Realize o Login na sua conta ou Registe-se para participar.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

Nof

Avançado

Estamos oficialmente em contagem decrescente! Daqui a 83 dias, a PT começa a projetar o país enquanto polo de exportação de capacidade de armazenamento de dados de empresas e de serviços tecnológicos.

A partir de hoje e até 23 de setembro, vamos estar em contagem decrescente para a inauguração do Data Center da Covilhã. A empresa está cada vez mais perto de posicionar Portugal, a nível mundial, na capacidade de alojamento e gestão de infraestruturas de Tecnologias de Informação e Cloud (virtualização), de forma inovadora e eficiente.

A contagem decrescente é hoje oficialmente iniciada na Covilhã, num evento em que marcam presença o presidente do Conselho de Administração da PT Portugal, Zeinal Bava, e o presidente da Câmara da Covilhã, Carlos Pinto.

Trata-se um investimento de 90 milhões de euros entre as fases um e dois, realizado na Covilhã, que vai ter impactos diretos e indiretos na sociedade e na economia do país.

Dimensão do Data Center
Para ter uma ideia da dimensão desta infraestrutura, imagine 340 courts de ténis ou 16 MEO Arenas, o equivalente a uma área de 75 mil metros quadrados. Falamos também de uma capacidade de armazenamento de 30 Petabytes. O que é que isto significa? Que será possível armazenar 75 milhões de filmes ou 3 mil milhões de músicas neste Data Center.

Continuemos a falar da dimensão deste investimento. São quatro blocos, com 50 mil servidores ligados à rede de fibra ótica, com 24 salas de Tecnologias de Informação, com 12 mil metros quadrados de espaço amplo.

Uma infraestrutura certificada
O primeiro bloco vai ser inaugurado no dia 23 de setembro e terá 12.500 servidores, PUE (eficiência de uso de energia) de 1,2 e será certificado LEED - Platinum nos edifícios de serviços de suporte e LEED – Gold nos blocos do Data Center, para além de ter sido já distinguido pelo Uptime Institute com a Tier III Certification of Design Documents.

A eficiência energética do Data Center será uma referência mundial, além de se diferenciar pelos seus elevados níveis de eficiência, com poupanças de 144 mil toneladas de CO2 e de 40 % no consumo de energia, o Data Center contempla a utilização de sistemas de refrigeração ambientalmente responsáveis (free cooling) e o aproveitamento de energia solar.

Veja o vídeo Rede de Data Centers PT.

Saiba mais sobre o Data Center.

Fonte: Portugal Telecom

Até onde vai o impacto do Data Center

A construção do Data Center terá impacto positivo no negócio da PT, mas não só. Chega aos domínios social e económico, gerando mais emprego, mais sinergias tecnológicas, mais formação. Ganha a empresa e o país.

Com a inauguração do Data Center, em 23 de setembro, encerra-se um ciclo de investimentos que garante vantagens competitivas estruturais à PT. Mas o impacto deste investimento de 90 milhões de euros vai muito além da projeção de Portugal como exportador de capacidade de armazenamento e de serviços tecnológicos.

Começamos pelo emprego: é expectável que, com a conclusão do projeto, sejam criados 400 empregos diretos e 1000 empregos indiretos.

Localmente, foram já criadas parcerias com diversas entidades que contribuirão para o desenvolvimento económico da região. Em causa está o desenvolvimento de redes de nova geração, serviços tecnológicos e programas de inovação.

Uma das metas é também atrair para a região núcleos empresariais nacionais e internacionais, através da criação de um Centro de Inovação em Tecnologias da Informação. A promoção do desenvolvimento económico é também reforçada por esta via.

Para colmatar as necessidades de formação especializada que existe na área de Tecnologias de Informação e Comunicação e Serviços Cloud, foi criada uma pós-graduação remunerada, fruto de uma parceria entre a Syone, a PT e a Universidade da Beira Interior (UBI). As candidaturas são hoje abertas (leia aqui a notícia).

Fonte: Portugal Telecom 

Data Center: O que foi decisivo na escolha da Covilhã

Vinte e seis municípios estiveram na corrida para a construção do Data Center. Depois de um rigoroso processo de seleção, em que foram avaliados diversos fatores, a Covilhã saiu vencedora.

Comecemos pela conclusão: a Covilhã foi o município escolhido para a construção do Data Center porque na prática reune as condições ideiais a diversos níveis. Falamos, por exemplo, da integração em backbone de fibra de elevada largura de banda e do facto de ter condições físicas de risco reduzido e acesso a recursos hídricos. Adicionalmente, possui acessos rodoviários nacionais e internacionais e, finalmente, tem as condições ideais de temperatura ambiente.

Fatores decisivos no processo de seleção
O processo de escolha foi rigoroso e abrangeu fatores qualitativos e quantitativos. Em causa estava a segurança da localização em relação a riscos físicos e fenómenos naturais, tais como, risco de inundação ou alagamento, risco sísmico ou geológico, entre outros.

O acesso a infraestruturas de base também foi considerado um fator decisivo, traduzido no fornecimento de energia em alta tensão; na possibilidade de se fazer uma ligação de fibra de alta capacidade e na existência de redes de transporte. Em avaliação esteve também o impacto ambiental e a sustentabilidade, dada a necessidade de acesso a recursos hídricos.

Consultores internacionais avaliaram candidaturas
Alinhados os critérios de seleção, foi definida uma lista de 26 municípios que puderam apresentar as suas propostas.

As candidaturas foram analisadas por consultores internacionais com base em critérios de competitividade e de acordo com as normas e práticas definidas pelo Code of Conduct on Data Centers da Comissão Europeia e pelo Uptime Institute.

Fonte: Portugal Telecom


Construção do Data Center leva a criação de pós-graduação remunerada

Nova pós-graduação remunerada em Tecnologias da Informação e Comunicação para o Setor das Telecomunicações vai garantir formação de técnicos com competências para trabalharem no Data Center da Covilhã.

Os candidatos a técnicos da área de Tecnologias de Informação e Serviços Cloud para o Pólo Tecnológico da Portugal Telecom (PT) podem, a partir de hoje e até 15 de julho, fazer a sua candidatura a uma nova pós-graduação remunerada. A iniciativa resulta da parceria entre a Syone, a PT e a Universidade da Beira Interior (UBI).

A pós-graduação, designada de Tecnologias da Informação e Comunicação para o Setor das Telecomunicações (TIC para TELCO), terá lugar na UBI, Covilhã, onde os docentes irão trabalhar conjuntamente com os quadros da PT e com a Syone, que contribui com o seu conhecimento em projetos de otimização de sistemas.

O plano de trabalho da pós-graduação decorre ao longo de 11 meses, com início em setembro deste ano e termina em julho de 2014. Somente 30 % do plano curricular é constituído por aulas e 70 % da formação será realizada em regime laboral de estágio remunerado para todos os alunos.

Estima-se que os alunos desta pós-graduação, que concluam o ano letivo com aproveitamento, tenham empregabilidade garantida através da Syone, no Data Center da PT, na Covilhã.

Devido ao número significativo de candidaturas esperadas para esta formação e pela necessidade de uma ligação muito direta à estrutura da PT, numa primeira fase serão selecionados aproximadamente 80 candidatos que participarão nos testes de seleção, 40 dos quais passarão à fase de entrevista e apenas 15 serão selecionados para participar na formação.

Fonte: Portugal Telecom

Ver perfil do usuário

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum




Aplicações do TugaTechAplicações TugaTechBlog TugaTechBlog do TugaTechRSS TugaTechRSS do TugaTechSpeedtest TugaTechSpeedtest TugatechHost TugaTechHost TugaTech