1. TugaTech » Hardware » Noticias de Hardware

Siga-nos

Realize o Login na sua conta ou Registe-se para participar.



O Mobile World Congress acabou e, junto com um verdadeiro banquete de smartphones, a PC Advisor viu uma quantidade de produtos excitantes no florescente mercado dos tablets. Eis a escolha dos mais interessantes:

TouchPad, da HP


Por que está aqui?
Há um ano atrás, no CES 2010, os representantes da HP ficaram em palco com Steve Ballmer, da Microsoft, para falarem de como o que denominavam de “Slate PC” iria ser o grande produto de 2010. Eles estavam certos mas, longe de ser um dispositivo HP com o Windows 7, o produto herói do ano passado foi o iPad da Apple.
Num avanço rápido para hoje e, já após a compra da Palm por mil milhões de dólares, a HP está a concorrer com o iPad com o seu próprio tablet – e não com o tão apregoado Slate 500 baseado no Windows, mas com o TouchPad – um dispositivo que usa o WebOS da Palm.
No lado positivo, o WebOS é um sistema operativo excelente, com um ecossistema pré-construído de aplicações e o TouchPad não será confundido com qualquer um das dezenas de dispositivos imitadores com Android. Mas com apenas um fornecedor de hardware na sua plataforma, a HP vai ter de se esforçar para convencer os utilizadores do tablet a mudar do Windows, BlackBerry ou Android. E antes de alguém gritar que o “IOS da Apple e o BlackBerry OS 6 também têm apenas um fornecedor de hardware”, considere o seguinte: o iTunes da Apple e o BlackBerry através do seu negócio de smartphones tinham milhões de utilizadores de Windows e Mac viciados nos seus produtos anos antes de lançarem tablets. A HP tem o Palm Pre. Uumm …
Assim, o TouchPad faz do WebOS um caso de teste interessante que merece ter sucesso baseado apenas no software. Vamos ouvir muito sobre isto no próximo ano mas se será bem-sucedido ou não, ninguém sabe.

É bom?
Não me pergunte. Eis a opinião do fã do iPad e director da Macworld: “o TouchPad HP é provavelmente o mais interessante de todos os dispositivos tablet demonstrados no MWC, mas se isso se traduzirá numa maioria de vendas até final do ano, é discutível.
Lembramo-nos do interesse maciço de jornalistas e analistas pelo Palm Pre, que se transformou em muito poucas vendas para o público em geral, com o aparecimento dos iPhone e Android. Muito provavelmente, a HP irá transmitir a sua mensagem mas a ex-equipa do Palm (agora grupo de telemóveis da HP) tem muitas boas ideias que acabam no lixo”.
O TouchPad está a preparar-se para ser uma excelente parte do jogo, mas se isso será suficiente para o transformar em sucesso… Bom, vamos ver.

PlayBook, da BlackBerry (RIM)



Por que está aqui?
Outro lobo disfarçado, concorrendo com o iPad sem o apoio do Android ou do Windows, o BlackBerry PlayBook da RIM é o primeiro passo fora da sua base de smartphones. Como a HP, está a apostar nas pessoas enamoradas do seu hardware e software que se estão a comprometer com um ecossistema de software de um fornecedor específico. Ao contrário da HP, o BlackBerry tem literalmente milhões de utilizadores amarrados aos seus aparelhos e aplicações, e duas armas secretas: os administradores de rede e as adolescentes.
O primeiro grupo adora os produtos BlackBerry porque software como o BlackBerry BesX torna fácil gerir e actualizar uma frota de smartphones BlackBerry, e agora tablets. Por cada CEO que adora a ideia de enviar os seus guerreiros de estrada com um iPad, há um técnico confrontado com o pesadelo de tentar administrar e manter segura uma frota de gadgets individuais. Apesar do nome, a RIM assegura-nos que o PlayBook está pronto para a empresa e, de facto, pode acabar por ser o iPad para empresas.
E as jovens adolescentes? A BlackBerry não tem mantido e reforçado a sua posição como marca de smartphone número um no Reino Unido apenas pelos utilizadores empresariais. Também atraíu e manteve de forma vencedora utilizadores pessoais jovens. O BlackBerry Messenger é o método de comunicação preferido das jovens. Uma simples aplicação de mensagens instantâneas permite comunicar sem pagar mensagens de texto ou chamadas. Desta forma, a RIM está num cenário que qualquer empresa de tecnologia sonha: um grupo de jovens que estão a evoluir para adultos com dinheiro e querem expandir a sua colecção de dispositivos, mas dentro da gama de produtos BlackBerry.

É bom?
É muito cedo para dar o veredicto definitivo sobre o PlayBook mas é definitivamente um dispositivo a ter em atenção. Com a sua experiência de navegação Web, facilidade de integração do lado do servidor e com os seus smartphones, multitarefa e reprodução de vídeo HD, pode muito bem ser um dispositivo que a sua força de trabalho precisa. Os fabricantes de smartphones são geralmente melhores a c riarem tablets do que os fabricantes de PC e a RIM faz bem bons produtos. É para manter debaixo de olho.

Galaxy Tab 10.1, da Samsung



Por que está aqui?
Aproveitando o enorme sucesso da série de smartphones Galaxy, o Galaxy Tab foi a coisa mais próxima a rivalizar com o iPad. A chave para o sucesso que teve, no entanto, foi o seu ecrã de 7 polegadas. Se não tem receio de falar para o que parece um Nokia da década de 1990, o Galaxy Tab pode ser o seu único dispositivo. Encaixa no bolso, é um tablet completo e é um smartphone. Sincronize com o PC todas as noites e é tudo o que necessita. O Tab 10.1, pelo contrário, é um dispositivo de 10 polegadas, o mesmo formato do iPad (e de todos os outros dispositivos Android). Será que uma câmara de 8 megapixéis vai permitir a este modelo destacar-se num mercado cada vez mais lotado?

É bom?
Nas guerras dos tablets, é difícil ver como o Galaxy Tab 10.1 se vai diferenciar. Quer dizer, a não ser que você seja realmente parcial quanto aos produtos da Samsung, porquê escolher o Tab 10.1 contra o Xoom ou o G-Slate? A Samsung faz dispositivos sólidos, bonitos, mas não inspira devoção como a Apple, e não é tão barato quanto alguns dos seus rivais.

Xoom, da Motorola



Por que está aqui?
É o primeiro tablet com o Android 3.0 e mesmo no mundo confuso das nomenclaturas dos Google OS, esta é uma actualização significativa. Mas, mais do que isso, o Xoom é um daqueles aparelhos que tem atraído o que os norte-americanos referem, sem ironia, como “buzz”. Desde que a palavra lhe foi aplicada , o Xoom tem sido um vencedor.

É bom?
Vamos apenas dizer que, nesta fase, é interessante. Tem uma boa personalidade, etc. O Xoom oferece uma réplica interessante ao iPad, com quem se deve contar num mercado competitivo em 2012.
A combinação de botões virtuais no canto inferior esquerdo, aplicações no canto superior direito, e widgets e ícones em múltiplos ecrãs apontam para um dispositivo que generaliza acesso instantâneo a recursos de maior personalização e funcionalidades aumentadas. Será que isto vai frustrar os proprietários do Xoom ou não? O longo prazo o dirá.

ViewPad 7, da ViewSonic



Por que está aqui?
Honestamente? Porque ao contrário de todos os outros dispositivos, tem 7 polegadas. E nós gostamos disso. Deixando os rumores sobre um iPad de 7 polegadas de lado, o ViewPad é um tablet Android com um ecrã panorâmico e uma capa “viajante-friendly”. Pode ser levado para onde quer que vá sem ter de o colocar numa mala, e desfrutar rapidamente de multimédia, jogos e funcionalidades de escritório.

É bom?
“Work in progress”. É um dispositivo sólido, com algumas peculiaridades que quase, mas não completamente, nos atrai.

Computer World Portugal







Aplicações do TugaTechAplicações TugaTechBlog TugaTechBlog do TugaTechRSS TugaTechRSS do TugaTechSpeedtest TugaTechSpeedtest TugatechHost TugaTechHost TugaTech