1. TugaTech » Internet e Redes » Noticias da Internet e Mercados

Siga-nos

Realize o Login na sua conta ou Registe-se para participar.

apple iphone macbook

 

A Apple pode ser uma das maiores marcas mundiais e certamente que possui vários clientes fieis aos seus produtos. No entanto, no que respeita a reparações, a marca também é conhecida por ter algumas práticas menos convencionais.

 

É exatamente isso que uma investigação do canal televisivo CBC News revelou, onde os consumidores de produtos da Apple podem estar a ser levados a pagar uma quantia consideravelmente mais elevada para reparações do que as realmente necessárias.

O canal televisivo colocou uma loja Genius Bar da Apple à prova, com um modelo do MacBook que apresentava sinais de problemas no ecrã – não apresentava imagem. Este tipo de falhas é relativamente comum de acontecer, não apenas em Macbooks mas em praticamente qualquer portátil.

 

No caso do sistema da Apple, um dos funcionários da loja averiguou a situação e indicou que, devido aos problemas verificados, iria ser necessário reparar diversos componentes internos do dispositivo – sobre a afirmação que existia um possível contacto com líquidos no interior.

No interior dos Macbooks existem pequenos indicadores que surgem quando o dispositivo entra em contacto com água, que seria uma das causas apontadas oficialmente para o problema com o ecrã. No total, esta reparação teria um custo aproximado de 1200 dólares.

 

genius bar apple

 

Face a este mesmo problema, o canal televisivo dirigiu-se a um reparador fora do ecossistema da Apple, onde em poucos minutos foi possível descobrir a causa para o problema: um pequeno pin dobrado na ficha de contacto do ecrã, que estaria a impedir a luz do LCD (backlight) de acender corretamente. No final, e em apenas alguns minutos, foi possível reparar um problema que as lojas de reparação oficiais da Apple levavam mais de 1200 dólares a resolver.

 

Além disso, a loja onde foi realizada a segunda análise do problema, não cobrava qualquer custo pela simples tarefa de colocar o pin de contacto novamente na posição certa. O vídeo da investigação completa pode ser verificado em seguida:

 

 

Casos como estes não são únicos, com vários relatos de utilizadores que chegam a pagar elevadas quantias por reparos que, na maioria das vezes, podem ser realizados com um custo consideravelmente mais reduzido.

A piorar a situação, a própria Apple nem sempre pode reparar os dispositivos danificados, como é o caso que aconteceu recentemente com o conhecido Youtuber LinusTechTips. Neste, a empresa recusou reparar um iMac Pro com o ecrã danificado, sobre a afirmação que a loja local onde foi feita a reparação não possuía as peças necessárias para tal – de sublinhar que se tratava de um iMac Pro relativamente recente no mercado, com menos de um ano de existência.

 

dano ecrã imac

 

Quando questionada pela estação televisiva, a Apple não deixou qualquer comentário da situação, afirmando apenas que os consumidores são recomendados a utilizarem os meios oficiais de reparação da empresa para qualquer um dos seus produtos, com vista a garantir a melhor qualidade possível dos reparos.

 

A Apple é também conhecida por manter um controlo apertado sobre as reparações dos seus produtos. Muitos dos reparadores não-oficiais da Apple não podem publicar informações sobre os manuais dos componentes ou guias de reparação dos seus produtos de forma pública, os quais na maioria dos casos levam a pesadas consequências – incluindo possíveis ameaças de multas por violações de propriedade intelectual.

 

Louis Rossmann, dono da loja onde o canal televisivo realizou a reparação não oficial do seu equipamento, possui um canal no Youtube onde demonstra muitas das formas de analisar e resolver problemas em dispositivos da Apple. No entanto, este já terá sido enfrentado várias vezes com pedidos legais da Apple para remover determinadas informações do formato público, sobre informação de se tratar de propriedade intelectual da empresa.

 

De relembrar que, nos EUA, existem leis que garantem aos consumidores o direito de repararem os seus produtos em entidades não-oficiais, com as fabricantes a serem obrigadas a fornecerem os detalhes para esta tarefa – bem como componentes caso sejam necessários.







Aplicações do TugaTechAplicações TugaTechBlog TugaTechBlog do TugaTechRSS TugaTechRSS do TugaTechSpeedtest TugaTechSpeedtest TugatechHost TugaTechHost TugaTech