1. TugaTech » Internet e Redes » Noticias da Internet e Mercados

Siga-nos

LinkedIn

 

Poucos dias depois de ter sido revelada uma das maiores bases de dados de sempre respeitante a utilizadores do Facebook, com informação pessoal de 533 milhões de utilizadores, surgem agora relatos de outro incidente similar, desta vez a ocorrer sobre o LinkedIn.

 

De acordo com o portal CyberNews, foi recentemente descoberto um leak de registos de utilizadores do LinkedIn, onde mais de 500 milhões de utilizadores podem ter sido afetados. Entre os registos encontram-se emails, números de telefone, links para diferentes perfis e outras plataformas sociais, bem como detalhes profissionais.

A informação presente neste vazamento de dados aparenta ter sido obtida através da recolha de informações diretamente da plataforma social. Toda a base de dados foi colocada à venda num portal da Dark Web, com os hackers a requerer o pagamento de “4 dígitos” para o acesso.

 

Para comprovar a legitimidade da base de dados, os hackers permitem ainda o acesso a pelo menos 2 milhões de registos pelo custo reduzido de dois dólares. De acordo com a fonte, os dados existentes na leak aparentam encontrar-se corretos e associados com utilizadores na plataforma, no entanto ainda se desconhece exatamente a forma como foi obtido ou se poderão dizer respeito a leaks antigos que foram conjugados num ficheiro de maiores dimensões.

 

Acredita-se que a informação presente nesta base de dados tenha sido recolhida diretamente por scalpping ao LinkedIn, prática onde se recolhe o máximo de informação possível sobre uma plataforma – na maioria dos casos, a informação já se encontra visível publicamente, sendo apenas colocada numa lista conjugada com milhares de outros perfis.

 

No final, é possível que os dados presentes nesta lista estejam públicos nos perfis dos utilizadores, mas ao mesmo tempo abre também as portas para possíveis esquemas onde essa informação seja utilizada para atacar potenciais vítimas.

 

Até ao momento o LinkedIn não deixou qualquer comentário relativamente a este vazamento. Ao contrário do que aconteceu com o incidente do Facebook, no entanto, este vazamento encontra-se à venda por uma quantia mais elevada, e apesar de ter a mesma gravidade caso se venha a confirmar como real, poderá demorar mais tempo para que seja efetivamente usada para fins maliciosos.

Nenhum comentário.

Seja o primeiro!





Aplicações do TugaTechAplicações TugaTechDiscord do TugaTechDiscord do TugaTechRSS TugaTechRSS do TugaTechSpeedtest TugaTechSpeedtest TugatechHost TugaTechHost TugaTech