1. TugaTech » Hardware » Noticias de Hardware

Siga-nos

Huawei processador IA

 

A Huawei lançou oficialmente o mais potente processador de Inteligência Artificial (IA) – o Ascend 910 – e o framework IA para todos os cenários, MindSpore.

 

“Temos feito progressos constantes desde que anunciámos a nossa estratégia de IA, em outubro do ano passado”, afirmou Eric Xu, Rotating Chairman da Huawei. “Tudo está a evoluir de acordo com o planeado, desde a I&D até ao lançamento do produto. Prometemos um portefólio full-stack de IA para todos os cenários. E, hoje, cumprimos, com o lançamento do Ascend 910 e do MindSpore. Isto marca uma nova etapa na estratégia de IA da Huawei”.

 

Ascend 910: Mais poder de computação do que qualquer outro processador de IA

 

O Ascend 910 é um novo processador IA que pertence à série de chipsets Ascend-Max da Huawei. A empresa tinha anunciado as especificações planeadas para o processador em 2018, no evento Huawei Connect. Após um ano de desenvolvimento contínuo, os resultados dos testes mostram que o processador Ascend 910 responde às metas de desempenho com um consumo de energia menor do que o originalmente planeado.

 

Para operações de ponto flutuante de meia precisão (FP16), o Ascend 910 oferece 256 TeraFLOPS. Para cálculos de precisão de números inteiros (INT8), o processador fornece 512 TeraOPS. Apesar do seu desempenho inigualável, o consumo máximo de energia do Ascend 910 é de apenas 310W, muito abaixo das especificações planeadas (350W).  “O Ascend 910 funciona melhor do que esperávamos”, disse Xu. “Tem, sem dúvida, mais poder de computação do que qualquer outro processador de IA no mundo”.

 

ascend 910

 

O Ascend 910 é usado para modelo de formação IA. Numa sessão típica de treino baseada no ResNet-50, a combinação do Ascend 910 e do MindSpore é cerca de duas vezes mais rápida no treino de modelos IA do que em outras placas de treino convencionais ao usar o TensorFlow.

Daqui em diante, a Huawei vai continuar a investir em processadores de IA para fornecer uma melhor capacidade de computação, mais acessível e adaptável, que corresponda às necessidades de uma ampla gama de cenários (por exemplo, edge computing, computação em veículos autónomos e treino).

 

MindSpore: framework IA para todos os cenários

 

A Huawei também lançou hoje o MindSpore, um framework de IA que suporta o desenvolvimento de aplicações de IA em todos os cenários.

 

Os frameworks de IA são essenciais para tornar o desenvolvimento de aplicações de IA mais fácil, fazendo com que as aplicações sejam mais difundidas e acessíveis, além de garantir a proteção da privacidade.

 

Em 2018, a Huawei anunciou os três objetivos de desenvolvimento para o seu framework de IA:

  • Fácil desenvolvimento: Redução drástica do tempo de treino e os custos;
  • Execução eficiente: Utilização de menor quantidade de recursos com o maior OPS / W possível;
  • Adaptável a todos os cenários: Incluindo aplicações de dispositivo, edge e cloud.

 

O MindSpore marca um progresso significativo rumo a esses objetivos. À medida que a proteção da privacidade se torna cada vez mais importante, o suporte para todos os cenários é essencial para permitir a inteligência artificial segura e generalizada. Este é um componente-chave na estrutura do MindSpore, que se pode adaptar às diferentes necessidades de implementação.

 

Mindspore

 

O MindSpore ajuda a garantir a privacidade do utilizador, já que lida apenas com informações de gradiente e modelo que já foram processadas. Não processa os dados em si, pelo que os dados de utilizadores particulares podem ser protegidos de maneira eficaz mesmo em ambientes de cenários cruzados. Além disso, o MindSpore possui tecnologia de proteção de modelo integrada para garantir que os modelos sejam seguros e confiáveis.

 

O framework de IA do MindSpore é adaptável a todos os cenários – em todos os dispositivos, edge e ambientes de cloud – e fornece cooperação on-demand entre eles. O seu conceito de design “Algoritmo IA como Código” permite que os programadores desenvolvam com facilidade aplicações avançadas de IA e treinem os seus modelos mais rapidamente.

 

Numa típica rede neural para processamento de linguagem natural (NLP), o MindSpore possui 20% menos linhas de código de núcleo do que os principais frameworks do mercado e ajuda os programadores a aumentar a sua eficiência em, pelo menos, 50%.

 

Através da inovação do framework, bem como da otimização dos processadores MindSpore e Ascend, a solução da Huawei pode ajudar os programadores a lidar mais eficientemente com desafios complexos de IA e com a necessidade de uma gama diversificada de recursos computacionais para diferentes aplicações. Tal resulta num melhor desempenho e execução mais eficiente. Além dos processadores Ascend, o MindSpore também suporta GPUs, CPUs e outros tipos de processadores.

 

Ao apresentar o MindSpore, Xu enfatizou o compromisso da Huawei em ajudar a construir um ecossistema de IA mais robusto e vibrante. “O MindSpore será de código aberto no primeiro trimestre de 2020. Queremos promover uma adoção mais ampla de IA e ajudar os programadores a fazer o que melhor sabem”.

 

A estratégia da Huawei para a Inteligência Artificial

 

Antes de anunciar o lançamento do Ascend 910 e MindSpore, Xu revisitou a estratégia de IA da Huawei:

 

Investir em pesquisa IA: Desenvolver capacidades fundamentais de machine learning, processamento de linguagem natural, decisão e inferência, etc. Com foco em:

  • Dados e eficiência de energia (e.g., usar menos dados, computação e energia)
    • Segurança e credibilidade
    • Automatização/autonomia
  • Construir um portefólio full-stack de IA
    • Adaptável a todos os cenários, incluindo cenários autónomos e cooperativos entre cloud, edge e dispositivo
    • Poder de computação abundante e acessível
    • Plataforma de IA eficiente e fácil de usar com serviços completos
  • Cultivar talento e um ecossistema aberto: Colaborar amplamente com a Academia, indústrias e parceiros a nível global
  • Fortalecer o portefólio existente: Levar uma mentalidade e técnicas de IA aos produtos e soluções existentes para criar mais valor e aumentar as forças competitivas
  • Impulsionar a eficiência operacional: Usar a IA para automatizar tarefas repetitivas de alto volume para uma melhor eficiência e qualidade

 

O portefólio de IA da Huawei abrange todos os cenários de implementação, incluindo cloud pública e privada, edge computing, dispositivos da indústria IoT e dispositivos de consumo. O portefólio também é full-stack: inclui as séries Ascend IP e chip, a camada de habilitação de chip CANN, o framework de treino e inferência MindSpore e a plataforma de habilitação de aplicações denominada ModelArts.

 

A Huawei define a IA como uma nova tecnologia de uso geral, como ferrovias e eletricidade no século XIX, ou carros, computadores e Internet no século XX. A empresa acredita que a inteligência artificial será usada em quase todos os setores da economia.

 

Segundo Xu, a IA ainda está nos seus estágios iniciais de desenvolvimento e há uma série de lacunas a serem concluídas antes que a IA se possa tornar numa verdadeira tecnologia de uso geral.

 

Ampla adoção do Ascend 310 e ModelArts

 

Na Huawei Connect de 2018, a empresa anunciou a sua estratégia de IA e o seu portefólio full-stack IA de todos os cenários, incluindo o processador Ascend 310 AI e ModelArts, que fornece serviços de produção de modelo de canal completo.

O Ascend 310 é o primeiro sistema de IA comercial da Huawei num chip (SoC) da série Ascend-Mini. Com um consumo máximo de energia de 8W, o Ascend 310 oferece 16 TeraOPS em precisão inteira (INT8) e 8 TeraFLOPS em meia precisão (FP16), tornando-o no mais poderoso AI SoC para edge computing. O processador tem também um descodificador de vídeo FHD de 16 canais.

 

Desde o seu lançamento, a Ascend 310 já teve ampla adoção numa vasta gama de produtos e serviços em cloud. Por exemplo, o Mobile Data Center (MDC) da Huawei, que usa o Ascend 310, tem sido usado por muitas das principais fabricantes de shuttles, veículos com nova energia e direção autónoma.

A placa e o servidor de aceleração da série Atlas com processador Ascend 310 são agora parte de dezenas de soluções da indústria (por exemplo, transporte inteligente e rede elétrica inteligente) desenvolvidas por dezenas de parceiros.

 

O Ascend 310 também permite serviços da Huawei Cloud, como análise de imagem, reconhecimento ótico de caracteres (OCR) e análise inteligente de vídeo. Existem mais de 50 APIs para esses serviços. Atualmente, o número de chamadas por dia de API ultrapassou os 100 milhões e estima-se que esse número chegue a 300 milhões até ao final de 2019. Mais de 100 empresas estão a usar o Ascend 310 para desenvolver os seus próprios algoritmos de IA.

 

O ModelArts da Huawei fornece serviços de desenvolvimento de modelos abrangendo todo o pipeline, desde a recolha de dados e desenvolvimento de modelos até ao treino e a implementação de modelos. Atualmente, mais de 30.000 programadores estão a usar o ModelArts para lidar com mais de 4.000 tarefas de treino por dia (para um total de 32.000 horas de treino). Entre essas tarefas, 85% estão relacionadas com processamento visual, 10% são para processamento de dados de áudio e 5% estão relacionadas com machine learning.

 

Com o lançamento de hoje do Ascend 910 e do MindSpore, a Huawei revelou todos os componentes-chave do seu portefólio full-stack de IA para todos os cenários. “Tudo está a evoluir de acordo com o planeado. Prometemos um portefólio de AI completo com todos os cenários. E hoje cumprimos”, afirmou Xu. Este lançamento é um novo marco no caminho de IA da Huawei; é também um novo começo.

 

A Huawei está a trabalhar de perto com os seus parceiros para tornar a IA mais difundida e acessível, além de ajudar a levar os benefícios da tecnologia digital para todas as pessoas, lares e organizações.







Aplicações do TugaTechAplicações TugaTechBlog TugaTechBlog do TugaTechRSS TugaTechRSS do TugaTechSpeedtest TugaTechSpeedtest TugatechHost TugaTechHost TugaTech